Bullying - É um assunto que o preocupa? Gostava de saber identificar os sinais de vítimas e agressores?


Neste artigo, damos dicas para conseguir identificar os sinais.

Antes de mais, é importante perceber que o bullying é, por definição, uma forma intencional de violência que se repete ao longo do tempo, com o objetivo claro de afirmar o poder do(s) agressor(es) sobre a(s) vítima(s). Muitas vezes associa-se bullying apenas a agressões físicas por ser o mais comum, no entanto, existem outros tipos de bullying, sendo eles, verbal, psicológico, material, cyberbullying e de carácter sexual.
Existem alguns sinais aos quais se deve estar atento, pois podem ser indicadores de que os seus filhos estão a ser vítimas de bullying ou de serem eles próprios os agressores.
Ir à escola pode ser dramático. E não é por causa das aulas. O receio de ir à escola é um dos principais sinais de alarme que deve ser tido em conta pelos pais. Neste tipo de situações, as vítimas podem sentir-se incapazes, convencendo-se de que são merecedoras das investidas dos outros. A vergonha é tanta que lhes falta coragem para falar e pedir ajuda. Os pais devem redobrar a atenção para o comportamento dos filhos, uma vez que o mais frequente é que os filhos manifestem o seu mal-estar de forma indireta. Segundo Neto (2006), alguns dos sinais evidenciados pelas vítimas são:
·         tristeza, angústia, melancolia (grande ansiedade, choro fácil, impulsividade, etc.);
·         diminuição do aproveitamento escolar, notas mais baixas, falta de atenção, dificuldades de aprendizagem fora do normal;
·         isolamento;
·         pesadelos recorrentes;
·         marcas físicas, como arranhões, cortes e/ou nódoas negras sem justificação;
·         pedir dinheiro ou retirar dinheiro aos pais sem justificação;
·         material escolar ou objetos pessoais danificados sem justificação;
·         queixas invulgares de mal-estar, como náuseas, dores de cabeça, dores de barriga, fadiga, etc.
Mas não são apenas as vítimas que dão sinais do seu mal-estar. Os agressores também dão sinais com os quais os pais se devem preocupar:
·         agressividade e hostilidade com os irmãos e outros familiares;
·         sentirem prazer em maltratar animais;
·         terem mau perder ;
·         defenderem sempre as suas ações como desculpas como “ele merecia”, “ele é que começou” ou “foi só uma brincadeira”;
·         baixa tolerância à frustração;
·         impulsividade;
·         irritabilidade;
·         fraco aproveitamento escolar.
É importante desfazer o mito de que o bullying é uma coisa de crianças em que os adultos não se devem envolver. O conflito faz parte das etapas do desenvolvimento; a violência não.
No próximo texto daremos dicas aos pais sobre o que fazer neste tipo de situações.

Ana Pestana (Est. OPP Cédula nº 123146)
Rita Macedo Mimoso (Est. OPP Cédula nº 123214)




Nenhum comentário: