Testemunhos

E o que nos vai enchendo a alma de alegria são os testemunos dos pequenos e dos adultos sobre as iniciativas que vamos tentado dinamizar.
Mais um fantástico testemunho de uma da nossas voluntárias da Biblioteca.
Fantástico!!
Obrigada Isabel!

Testemunho de mais uma voluntária satisfeita

Prevenir é a palavra chave


A primeira sessão da nossa Escola de Pais serviu sobretudo para percebermos que antes de reconhecer sinais e definir estratégias para não permitir às nossas crianças serem vítimas ou agressores, a aposta deve ser na prevenção.
Porque no Bullying não há vencedores. Perdemos todos!!
E tal como esta folha de papel há marcas que nunca se alisam.
Reflicta e previna! Apotencial vítima e o potencial agressor não existem apenas nos filhos dos outros.

Vamos ajudar a turma do 1ºC a Ganhar o concurso do 24Kitchen!!



A turma 1º C passou à 2ª fase do projeto "Hortinha e Escolinha" do canal 24Kitchen.

E agora o contributo de todos é fundamental para que esta fantástica iniciativa passe à 3ª fase do concurso.


Entre em http://hortinhaecozinha.24kitchen.pt/ venha até ao fundo da página e clique em 'Quero Votar'. Depois de se registar é procurar a foto da turma da Escola do Bairro de S. Miguel (Na nossa escola só há esta candidatura!) e depois é votar e partilhar a amigos e familiares.

Obrigada a todos!!

 



Testemunhos de quem faz acontecer!

"Olá a todos.
Venho dar o testemunho da minha participação nesta atividade.
Estive na biblioteca com a Isabel, a semana passada, e correu muito bem.
Os alunos do 1º ano pediam-nos ajuda para ler os livros que escolhiam e ajudavam-se uns aos outros. Também aconteceu os alunos dos 3º e 4º anos lerem para os mais novos. Um grupo do 3º ano também fez uma leitura conjunta do mesmo livro. A dinâmica foi muito interessante. 
E, para nós, é uma oportunidade única de acompanharmos as crianças e de lhes proporcionarmos um contacto maior com a leitura e com os livros.
Obrigada e cumprimentos a todos"

A Sónia fez-nos chegar esta mensagem depois do seu primeiro turno na nossa escala de voluntários para a Biblioteca.
Depois de o ler, confessamos!, é-nos díficil evitar o sorriso.
Obrigada nós Sónia e restante equipa de voluntários por assegurarem que conseguimos proporcionar estes fantásticos momentos às nossas crianças.

Se quiser colaborar nestas iniciativas envie-nos um email para apeel24@gmail.com

Bullying E agora? O que pode fazer?


Depois de conhecer os sinais de alerta de vítimas e agressores (bullies), é natural que coloque a questão “O que fazer?”.
Se o seu filho for vítima:
·         Mostre disponibilidade para ouvir a criança;
·         Oiça sem interrupções e sem críticas;
·         Mostre empatia pelo sofrimento da criança;
·         Incentive a verbalização dos seus sentimentos, ajudando-a a dar nome aos mesmos;
·         Reforce e elogie os aspetos positivos da criança para que se sinta segura e confiante;
·         Ensine-a a pedir ajuda (mostre que pedir ajuda é um ato corajoso);
·         Ajude-a a perceber que o objetivo do bully é aborrecer o outro e que, por isso, não lhe deve dar importância;
·         Em caso de gozo, diga para ignorar o bully, fingindo que não o ouve;
·         Incentive a criança a brincar com pessoas de quem gosta e que a tratam bem.
Se o seu filho for agressor:
·         De forma calma, mas firme, ajude a criança a perceber que há certas palavras e ações que magoam os outros;
·         Reforce como é desagradável sentir-se excluído, gozado, agredido, etc.;
·         Peça-lhe que se coloque no lugar do outro e imagine o que sentiria e pensaria no caso de ser a vítima;
·         Ajude-o a perceber que não se deve julgar as pessoas pela sua aparência;
·         Ensine a reconhecer o erro e a pedir desculpas.

É importante que, antes de repreender os filhos, os oiça sem julgar e esteja disposto a ajudá-lo na resolução dos conflitos, de modo a fortalecer a sua autoestima.
  
Ana Pestana (Est. OPP Cédula nº 123146)
Rita Macedo Mimoso (Est. OPP Cédula nº 123214)



Newsletter APEEL - Janeiro 2015

Aceda ao link abaixo e conheça a primeira edição de 2015 da Newsletter da APEEL.


Newsletter APEEL - Janeiro 2015

Caros Pais e Encarregados de Educação

Este post NÃO É PARA SI!!!
Chame a sua criança esta mensagem é para todos os alunos da nossa escola.


Caro aluno,
Podemos falar?
Esta mensagem é para ti!
QUERES PERTENCER AO NOVO CLUBE SECRETO DA ESCOLA?
Schiuuuuu ..... é segredo .....
Se queres prepara um desenho ou um pequeno texto sobre o teu livro preferido, colocar nele o teu nome e a tua turma e deixa-o na caixa mágica que se encontra ao pé do gabinete da Céu.
Podes fazê-lo até ao inicio de Fevereiro.
Em breve terás mais novidades mas lembra -te ........... schiuuuuuuuu é secreto!!!

Aula aberta de ballet


No próximo dia 19 de janeiro (2 feira) pelas 18h00 os pais e encarregados de educação das nossas princesas e príncipes do bailado podem assistir à aula.
Boas danças!!

Novo ano, novas instalações sanitárias ....

pode ser aquilo que os nossos pequenos vos vão dizer a partir de hoje.
A casa de banho dos rapazes localizada no piso térreo sofreu finalmente as obras de beneficiação há muito ambicionadas pelas crianças, pais e Coordenação da Escola.

Aproveitamos para agradecer à Junta e à CML os esforços de concretização deste projecto no ano em que a escola celebra 60 anos de existência e cujo resultado final estamos certos muito vos satisfará




O meu filho é vítima de Bullying?

Todos nós, num ou outro momento, já nos questionámos se as nossas crianças estão devidamente adaptadas ao seu ambiente escolar ou se daquela forma sofrem de qualquer tipo de pressão ou 'incómodo' por parte de outras crianças.
Saberia reconhecer os sinais se o seu filho estivesse a ser vítima de bullying?
Gostava de saber mais sobre os sinais e sobre os mecanismos de defesa que pode ajudar a sua criança a criar por forma a evitar situações desta natureza?

Participe na nossa primeira Escola de Pais em 2015 e através da testemunho especializado das psicologas do GAAF (Gabinete de Apoio ao Aluno e a Família - Agrupamento de Escolas Rainha Dona Leonor) reconheça sinais e aprenda estratégias úteis.

Dia 22 de Janeiro - 18h30 - Biblioteca da Escola

Concurso às Familias - Vamos Criar uma Mascote para a Biblioteca!

No ano em que a Escola Eb1 do Bairro de S. Miguel comemora os seus 60 anos de existência, a Coordenação da Escola e a APEEL,  em articulação com a Professora Bibliotecária, uniram esforços para promover um conjunto de actividades que procurarão dinamizar e melhorar o espaço da nossa Biblioteca.


Entre essas actividades está o lançamento do Concurso dirigido às Familias da Nossa Escola para Criação de uma Mascote para a Biblioteca.


O prazo de entrega dos trabalhos termina às 18 horas do dia 9 de Fevereiro de 2015, sendo aceites as propostas entregues pessoalmente até esta data.

Vamos ajudar a nossa Biblioteca a ter uma imagem que a identifique e que as crianças sintam como sua.
Contamos convosco!

Caso tenham alguma questão por favor contactem-nos para o email da Direcção da APEEL (apeel24@gmail.com)

Pode aceder aqui ao Regulamento do Concurso

Bullying - É um assunto que o preocupa? Gostava de saber identificar os sinais de vítimas e agressores?


Neste artigo, damos dicas para conseguir identificar os sinais.

Antes de mais, é importante perceber que o bullying é, por definição, uma forma intencional de violência que se repete ao longo do tempo, com o objetivo claro de afirmar o poder do(s) agressor(es) sobre a(s) vítima(s). Muitas vezes associa-se bullying apenas a agressões físicas por ser o mais comum, no entanto, existem outros tipos de bullying, sendo eles, verbal, psicológico, material, cyberbullying e de carácter sexual.
Existem alguns sinais aos quais se deve estar atento, pois podem ser indicadores de que os seus filhos estão a ser vítimas de bullying ou de serem eles próprios os agressores.
Ir à escola pode ser dramático. E não é por causa das aulas. O receio de ir à escola é um dos principais sinais de alarme que deve ser tido em conta pelos pais. Neste tipo de situações, as vítimas podem sentir-se incapazes, convencendo-se de que são merecedoras das investidas dos outros. A vergonha é tanta que lhes falta coragem para falar e pedir ajuda. Os pais devem redobrar a atenção para o comportamento dos filhos, uma vez que o mais frequente é que os filhos manifestem o seu mal-estar de forma indireta. Segundo Neto (2006), alguns dos sinais evidenciados pelas vítimas são:
·         tristeza, angústia, melancolia (grande ansiedade, choro fácil, impulsividade, etc.);
·         diminuição do aproveitamento escolar, notas mais baixas, falta de atenção, dificuldades de aprendizagem fora do normal;
·         isolamento;
·         pesadelos recorrentes;
·         marcas físicas, como arranhões, cortes e/ou nódoas negras sem justificação;
·         pedir dinheiro ou retirar dinheiro aos pais sem justificação;
·         material escolar ou objetos pessoais danificados sem justificação;
·         queixas invulgares de mal-estar, como náuseas, dores de cabeça, dores de barriga, fadiga, etc.
Mas não são apenas as vítimas que dão sinais do seu mal-estar. Os agressores também dão sinais com os quais os pais se devem preocupar:
·         agressividade e hostilidade com os irmãos e outros familiares;
·         sentirem prazer em maltratar animais;
·         terem mau perder ;
·         defenderem sempre as suas ações como desculpas como “ele merecia”, “ele é que começou” ou “foi só uma brincadeira”;
·         baixa tolerância à frustração;
·         impulsividade;
·         irritabilidade;
·         fraco aproveitamento escolar.
É importante desfazer o mito de que o bullying é uma coisa de crianças em que os adultos não se devem envolver. O conflito faz parte das etapas do desenvolvimento; a violência não.
No próximo texto daremos dicas aos pais sobre o que fazer neste tipo de situações.

Ana Pestana (Est. OPP Cédula nº 123146)
Rita Macedo Mimoso (Est. OPP Cédula nº 123214)




Sabia que?


A nossa escola comemora este ano o seu sexagésimo aniversário?


Fique atento às nossas comunicações e placards informativos e descubra tudo o que a Escola em parceria com a APEEL estão a preparar para celebrar tão importante data.



AVISO

Caros Pais e Encarregados de Educação

Vimos recordar que todos so contactos relacionados com inscrições em actividades oferecidas pela APEEL, actividades CAF ou pagamentos deve ser endereçados para a nossa Secretaria - apeel.24.sec@sapo.pt

Ementas de 5 a 9 de Janeiro

5 de Janeiro
Sopa de Feijão verde
Pasteis de Bacalhau com arroz de feijão e salada de tomate e pepino
Maça Starking

6 de Janeiro
Creme de Brócolos
Ovo mexido com fiambre e salsichas com arroz de ervilhas, milho e cenoura ralada
Salada de Frutas

7 de Janeiro
Grão com espinafres
Granadeiro assado no forno com batata e brocolos cozidos
Pudim ou Fruta da época

8 de Janeiro
Creme de courgette e cenoura ralada
Rolo de carne com massa espiral e slada de tomate
Kiwi

9 de Janeiro
Canja com massinhas
Empadão de peixe e coentros com salada de alface
Banana

Valores de Refeição - JANEIRO 2015

Recordamos todos os pais e encarregados de educação que as refeições devem ser regularizadas junto à UNISELF  até ao dia 10 de cada mês.
Para esse efeito recordamos que para Janeiro (20 dias) os valores são:

Almoço - 29,20€
Almoço +  lanche - 38,00€

Os valores devem ser liquidados através de cheque cruzado à ordem de Uniself, SA ou através de transferência bancária para um dos seguintes NIBs

Caixa Geral de Depósito - 0035 0659 0000 66566302 3
Millenium - 0033 0000 0000 7933 7280 5
Totta e Açores - 0018 0000 3679 2160 0012 5

Sabia que?


Bullying (AFI[ˈbʊljɪŋ]) é um anglicismo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos, causando dor e angústia e sendo executadas dentro de uma relação desigual de poder. O bullying é um problema mundial, sendo que a agressão física ou moral repetitiva deixa marcas para o resto da vida na pessoa atingida.
O agressor inferioriza e se impõe sobre o outro, na tentativa de superá-lo em termos físicos e psicológicos, e de satisfazer seu ego. Quase sempre, não tem o apoio de uma boa educação, com conselhos e amparos apropriados, e é isso o que mais o encoraja a fazer o que faz. Já a vítima é alguém com medo das possíveis consequências de sua reação, e é por isso que não reage, se reprimindo a si mesma.
Em 20 por cento dos casos, o praticante de bullying também é vítima. Nas escolas, a maioria dos atos de bullying ocorre fora da visão dos adultos e grande parte das vítimas não reage ou fala sobre a agressão sofrida.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.